Goleiro Thiago Passos, fala após rescisão de contrato com o Patrocinense-MG

thiago_passos
Arte: Luan Rodrigues | Trivela na Rede

Com a suspensão do Estadual, a diretoria do time de Patrocínio-MG rescindiu o contrato com todos os atletas

Thiago Passos (34 anos) foi peça-chave na primeira fase do Campeonato Mineiro, contribuindo diretamente para a boa campanha da equipe mineira que ocupa a sexta posição. O Patrocinense tem a terceira melhor defesa do campeonato com sete gols sofridos em nove rodadas.

O futebol brasileiro é composto por mais de 360 mil atletas, entre amadores e profissionais registrados e entre jogadores em atividade ou não. Deste total, 88 mil são profissionais, o que corresponde a 24,4% do montante. Afunilando ainda mais, apenas 11,6 mil tiveram contratos ativos na temporada, ou 3,2% do total.

Em relação aos vencimentos, considerando salários muito acima da faixa, cerca de 350 ganham mais de R$ 50 mil mensais – ou 0,09%. Lá no topo, com salários acima de R$ 500 mil, apenas 13 jogadores. Ou 0,003% de todos os jogadores do país. Números da auditoria Ernst & Young (EY), encomendado pela CBF, com dados trabalhados a partir do cenário de 2018.

Em 2020 são 16 jogadores com vencimentos acima de R$ 500 mil. Daniel Alves e Arrascaeta, empatam em 1º lugar com R$ 1,5 milhões ao mês e Rafinha, fecha a lista em 16º lugar com vencimentos em R$ 750 mil ao mês.

82% dos jogadores de futebol brasileiros recebem até dois salários mínimos por mês e apenas 2% dos jogadores recebem mais de 20 salários mínimos

Um circo de horrores, talvez,  a melhor definição para a saúde financeira e moral do nosso futebol antes da pandemia do COVID-19.

Em plena pandemia, a situação passou de crítica para insustentável. Há demora por soluções dos órgãos competentes, mesmo que paliativas, culminaram diretamente e indiretamente no atual momento.

Em todos os anos o segundo semestre é ruim. Os jogadores passam por  dificultados devido ao segundo semestre e principalmente agora com essa pandemia – Thiago Passos

Infelizmente, Thiago Passos e outros jogadores, além de profissionais ligados a comissão técnica e de apoio, perderam os seus empregos em vários clubes.

O presidente Marcos Antônio da Silva afirmou ao GloboEsporte.com, que o clube não tem condições financeiras de manter o elenco parado. Caso volte a ter jogos, disse que o trabalho vai “começar do zero”.

Thiago Passos, falou com a nossa equipe.

Thiago Passos:

Clubes que defendeu:

  • Vitória-BA
  • Catuense-BA
  • Ipatinga-MG
  • Oeste-SP (06 jogos sem sofrer gols)
  • Ponte Preta-SP
  • União Barbarense-SP
  • Mirassol-SP
  • América-RN
  • América-SP
  • XV de Piracicaba-SP
  • São Caetano-SP
  • Penapolense-SP
  • Juazeirense-BA
  • São bernardo-SP
  • Rio claro-SP
  • Patrocinense-MG (03 jogos sem sofrer gols)

Texto: Luan Rodrigues

Uma goleada de informação – Trivela na Rede

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.