Coaching – Franco Takakura

Franco_Takakura_Coaching.png

  • Nome: Franco Takakura;
  • Profissão:  Coaching / Consultoria;
  • Formação:
    • Coach Empresarial. Doutor e mestre em Administração de empresas pela – UNIMEP (Universidade metodista de Piracicaba);
    • Curso de extensão Universitária em Vantagem Competitiva, nos EUA em OHIO, Marietta College;
    • MBA – Controladoria e Finanças – UNISO – (Universidade de Sorocaba);
    • MBA – Gestão de Pessoas – UNISO – (Universidade de Sorocaba);
    • Pós Graduação Latu senso em Metodologia e Gestão do Ensino a Distância;
    • Graduação – Direito / FADITU;
    • Professor dos programas de graduação e pós graduação. Palestrante e consultor de empresas.

1º Pergunta

Trivela na Rede: 

Em nome do Trivela na Rede, quero agradece-lo por ter concordado em dividir o seu extraordinário conhecimento com os nossos leitores e assíduos do esporte. E, é uma honra entrevistar o meu ex-professor de graduação em Administração de Empresas.

Em que momento a profissão de Coach entrou na sua vida? Foi uma escolha ou oportunidade do momento?

Franco Takakura:

Gratidão enorme pelo convite e de poder compartilhar conhecimento com o Trivela na Rede. Me sinto honrado e orgulhoso de ter sido seu professor e o trabalho que vem desenvolvendo com o Trivela na Rede é de muita relevância pela qualidade do conteúdo.

A profissão de ser coach em minha vida, foi muito engraçado, pois, ocorreu uma mudança em minha mente de 360⁰, foi um marco, diversas pessoas me falaram, “você não é mais o mesmo”.

Tudo isso iniciou, quando estava concluindo meu doutorado em administração e queria potencializar esse conhecimento. Então pensei, qual ciência ou ferramenta que pode me proporcionar alta performance??? Vamos buscar de forma comprovada e científica neste sentido e me deparei com desenvolvimento pessoal. Após isso, me deparei com o coaching.

Ao iniciar minha formação em coaching no decorrer das 180 horas de formação básica e TCC descobri meu propósito e missão de vida. A partir desse momento, como sabe, sou muito intenso e CDF nos estudos, comecei a me aprofundar e desenvolver métodos e estilo de vida congruente com meu propósito. E iniciei minha projeção no mercado como coach.

Sobre ter sido uma oportunidade ou escolha a profissão coach…. rsrsr… Não foi nenhuma das duas. Ser coach não é uma profissão, é uma vocação, é exercer a minha essência, é um legado do bem a ser deixado, é um ministério a ser exercido.

2º Pergunta

Trivela na Rede: 

O que é Coaching? Qual o caminho que o profissional deve seguir para se especializar, e como funciona uma sessão de Coaching?

Aquele que deseja seguir a carreira como Coaching, precisa ter uma formação acadêmica especifica?

Franco Takakura:

O processo de coaching é transformação, é realização, é autoconsciência, é alta performance, é desenvolvimento. Resumindo é diversas ciências consolidada acelerando resultados.

Quando você se conhece, descobre a sua missão os objetivos ficam mais claros, a busca pela realização fica incansável.

Lendo um livro com a tradução de “implacável” do Tim Grover, ele mostra a alta performance do lendário “Michael Jordan” que calibrava sua mente para ter a melhor performance por entender a sua missão e objetivo que buscava. Então o coaching acelera você nos resultados que deseja.

O caminho a ser percorrido pelo profissional do coaching primeiramente é estar aberto a novos conhecimentos e se permitir ir além….e saber que existe conhecimento que ele nunca viu que funciona…após essa pré percepção é buscar a formação que possua pelo menos 160 hora/aula, em uma escola credenciada com escolas internacionais e de preferência que tenha normativa ISO9001.

Existem escolas de coaching que formam com 30 horas de formação. Isso me assusta…pois credenciam, mas não qualificam… os profissionais….

O processo de coaching é formado por 10 sessões podendo ser aplicado mais de 190 ferramentas… ou seja será identificado o desejo do coachee (cliente) dessa forma será escolhido a cada sessão a ferramenta que gere melhor performance para alcançar o seu desejo.

Existem até dez sessões para alcançar o sonho desejado do coachee, muitas vezes na 6 sessão os resultados são alcançados, mas o método é certo que na 10 sessão chegará na sua realização.

Para realizar uma formação em coaching não existe um pré quesito de formação. Assim, qualquer profissional na sua área de atuação, poderá ter a formação e m coaching e atuar pela experiência. A sua história e sua pratica de trabalho é a melhor escola. E assim, atuará conforme sua realidade.

Por exemplo, um jogador de futebol que optou em se aperfeiçoar na parte física, treinamentos e naquele momento não optou por nenhuma formação acadêmica. Quando for realizar a transição de carreira, poderá realizar uma formação em coaching e ser coach de jogador; coach de técnico de futebol, coach de massagista de futebol, coach de treinador de goleiro entre outros nesta área. Ou seja, o coaching vai potencializar a sua área de especialidade podendo ajudar outros profissionais da área que atua.

3º Pergunta

Trivela na Rede: 

Digamos que um clube de futebol do interior São Paulo da série A2, tenha o interesse de contar com os serviços de um Coach para conquistar resultados positivos dentro de campo.

De que forma o Coach pode melhorar o desempenho dos atletas e esportistas informais?

Quais as ferramentas que podem ser utilizadas?

Franco Takakura:

Excelente pergunta… Primeiramente na parte física trabalhando com foco total, ou seja, com que chamamos de estado de “flow”!

O que é isso? É o estado de foco ao máximo, é quando dedicamos a algo e não percebemos o tempo passar, não temos sede, não temos fome, nem sono apenas temos vontade de fazer, vencer e ver a vitória.

Por exemplo, quando um adolescente fica mais de 10 horas jogando um game na tentativa de passar de fase, nem percebe o tempo nem tem necessidades.

Um médico em uma cirurgia fica 10 horas operando e não se cansa não percebe o que acontece ao seu redor.

Um artista quando está realizando sua obra.

Nós mesmo quando faz sentido para nós e não percebemos o tempo que ficamos não sentimos nenhuma necessidade e quando percebemos comentamos que não acreditamos que ficamos tanto tempo fazendo pois parece que foi apenas 5 minutos e não 5 horas.

Esse estado de foco ao máximo é o grande segredo. Ferramentas para alcançar o estado de “flow” temos diversas precisamos entender de forma clara e profunda o público que iremos trabalhar.

4º Pergunta

Trivela na Rede: 

Agora o contato e o interesse são de um clube da série A1! Podendo ser um Flamengo, Palmeiras, Corinthians e etc…

Tradição, torcidas, aporte financeiro, estrutura, atletas, visibilidade, credibilidade e a intensidade dos campeonatos potencializam e dificultam a busca efetiva e continua pelos resultados.

De que forma o Coach pode melhorar e manter o desempenho dos atletas e esportistas informais? Levando em consideração o calendário Brasileiro que é pesadíssimo!

Quais as ferramentas que podem ser utilizadas?

Franco Takakura:

A maioria dos grandes clubes já possuem coaches para os treinadores e jogadores do clube, o profissional de coaching gera tanto resultados que as grandes estrelas possuem seu coach particular como um personal na vida profissional e pessoal.

Por exemplo, tive a felicidade de me formar junto com o Jogador Jameli que atuou na seleção e no meu São Paulo rsrs… E, em outros grandes times também.  O Jameli buscava em sua formação de coaching a missão de potencializar equipes de futebol e técnicos.

Nos EUA as pessoas de alta performance têm seu coach particular, como aqui no Brasil temos nosso dentista e médico. É muito comum cada profissional ter um coach. Bill Gates, Bill Clinton, Andre Agassi, Michael Jordan, Tiger Woods entre outros possuem seu coach.

No futebol brasileiro um dos jogadores famosos que tiveram excelentes resultados com o coaching foi o jogador Emerson Sheik, conseguindo superar as limitações da idade nos gramados.

As ferramentas são mais de 130 ferramentas que podem ser aplicadas conforme a necessidade do cliente.

5º Pergunta

Trivela na Rede: 

O Coach desempenha o seu trabalho de forma singular ou conta com o apoio de outras áreas?

Pergunto, porque alguns clubes contam com o serviço de Psicólogos, para auxiliar no dia a dia dos atletas e comissão técnica.

O Coach, quando acionado pelo clube, procura trabalhar em conjunto com o Psicólogo? Pelo menos para buscar algum histórico e/ou orientação mais pontual?

Franco Takakura:

O processo de coaching vem para trazer toda a evolução do ser humano proporcionando viver a sua melhor versão em um processo de quebras de crenças limitantes, e mudança de “mindset” (comportamento vivencial). Essa ciência é única e atua com suas particularidades nas necessidades de cada pessoa.

Acontece muitas vezes que existem casos que deve ser tratado por áreas competentes aos problemas. Quero dizer com isso que problemas na ordem química, deve se tratar com um médico, problema psicológico ser tratado com psicólogos cada profissional na sua área de atuação.

Por exemplo, uma vez uma mulher me procurou pedindo que eu atendesse o seu marido pois, ele tinha problemas, viciado em “drogas”.

Esse é um problema químico de desintoxicação indiquei um psiquiatra, uma clínica de recuperação e um psicólogo para cuidar do caso, informei que ela (esposa) precisaria de um coach para ter a melhor performance naquele momento para cuidar daquela situação.

Quanto o coach e psicólogo trabalharem juntos em prol de uma causa que seja na área da busca da alta performance e da melhor versão da história de cada ser humano, principalmente dentro dos clubes de futebol, na minha visão não entendo como necessário. Mas se houver conexão com esses dois profissionais poderão compartilhar de ferramentas e sugestões para obter mais rápida a assertividade.

Gosto da frase “duas cabeças pensam melhor que uma” e todo coach tem em sua essência uma mente aberta para aprender com todos e em qualquer momento neste prisma entendo ser benéfico, porém, não obrigatório.

 6º Pergunta

Trivela na Rede: 

A profissão de Coach é reconhecida pelo Ministério do Trabalho e/ou da Saúde? Conta com CBO e/ou uma tabela de valores e benefícios?

Quais são os cuidados que os interessados devem tomar antes de contratar um profissional de Coaching?

Quais os critérios adotados para precificar o custo das sessões de Coaching?

Franco Takakura:

Hummmm… Fiz uma pesquisa no site do ministério do trabalho e não existe CBO.

Muitos coaches nas corporações tem em seu registro como D.H.O (Desenvolvimento Humano Organizacional), isso para coach empresarial. Para quem atua como coach life, assessoria ou consultoria são os registros.

Sobre a contratação de um coach os cuidados que devem ser tomados… humm.., Ótima essa pergunta, pois, em todas profissões temos bons e maus profissionais. E devemos saber como buscar bons profissionais antes de contrata-los. Como fazemos com médico e dentista. Não podemos esquecer que vamos em busca de acelerar nossos sonhos.

Antes de contratar um coach, sugiro que faça uma pesquisa sobre o coach, analisando a escola de formação (certificações que a escola proporciona e horas de formação), horas atendidas, se o coach não é  muito generalista, se o perfil da mídia social são congruentes com a sua proposta; se há experiência na área de atuação que propõe; quais as formações adicionais; indicações e referenciais são essenciais para ser assertivo na escolha de um coach.

Eu como coach tenho coaches que me acompanham na área profissional, que me auxiliam na jornada profissional. Nesta caminhada, no início de carreira contratei um coach que não conseguiu atender minha demanda, e identifiquei as falhas na contratação.

Sobre a precificação do serviço do coach varia conforme sua habilidade, competência e perícia no assunto. Um coach iniciante em São Paulo em média tem o valor de R$2.000,00 em um processo com 10 sessões, ou seja, o valor de R$200,00 por sessão. Um coach com perícia com mais de 10 mil horas de atendimento tem o valor de R$50.000,00 a R$90.000,00 no processo de 10 sessões.

 7º Pergunta

Trivela na Rede: 

O Coaching de vida; Coaching de Carreira; e o Coaching Executivo, podem ser trabalhados em um clube de futebol?

Por gentileza, explique cada um deles, considerando a sua aplicação e as particularidades da Gestão Esportiva com ênfase no Brasil.

Franco Takakura:

Vamos lá…

Coaching life ou de vida, esse processo é maravilhoso pois dará a ciência se o jogador pratica o esporte no nível profissional por paixão, por ser sua arte, ou se faz por outro motivo, para ganhar dinheiro, para realizar o sonho dos pais, pela facilidade e conforto da estatura biológica. Isso permitirá ele achar o seu propósito e missão dentro do esporte. Ele terá a consciência que o esporte é uma ferramenta para deixar sua marca e o que ele quer deixar de mensagem de vida dentro do esporte.

Coaching de carreira é a alta performance e o acelerador de transição de carreira tradicional para busca da carreira que se entende a ideal ou a do sonho. Ou então a transição de carreira para outros esportes para vencer desafios e cravar outras marcas dentro do propósito de vida identificado. Exemplos no esporte temos o Falcão jogador de futebol de salão que tentou ser profissional de futebol de campo. O corredor, velocista, olímpico Usain St. Leo Bolt, como jogador de futebol. Essas transições de carreira com um coach é muito mais rápida como assertiva. Os jogadores do futebol, se aposentam cedo, e terminam virando empresários, políticos entre outras funções. Um coach neste período é essencial para desenvolver confiança e assertividade.

Coaching executivo seria para os cartolas do futebol, os dirigentes, administradores do clube. O coaching executivo traz a potencialidade do executivo esportivo em sinergia com os valores do clube proporcionando a melhor visão para a busca do interesse do clube.

Tenho a convicção que no mundo dos esportes quem tiver um coach acompanhando tanto clubes como atletas terá uma enorme vantagem competitiva.

 8º Pergunta

Trivela na Rede: 

O futebol não é uma ciência exata. “O futebol não pode ser apenas um estudo científico!”.

Como disse certa vez o técnico vice-campeão mundial pela seleção italiana na Copa de 94, Arrigo Sacchi, “il calcio è la cosa più importante delle cose non importanti”.

Traduzindo, o futebol é a coisa mais importante dentre as coisas menos importantes.

A origem dessa frase até hoje é discutida. Talvez o saudoso Nelson Rodrigues seja o precursor. De qualquer forma, essa frase parece se perpetuar pelo tempo e reflete a realidade dessa paixão no nosso País!

O que você pensa a respeito?

Como encontrar um denominador comum entre os atletas, comissão técnica e o corpo diretivo na busca pelos resultados?

Franco Takakura:

Conforme a tradução da frase “o futebol é a coisa mais importante dentre as coisas menos importantes” e que não é algo científico.

Eu penso que o futebol é arte, como na era Telê Santana, tanto na Seleção como no São Paulo.

Telê respirava futebol, vivia futebol, o futebol é uma filosofia, é um estilo de vida.

Muitas vezes, tratado com ciência para busca de resultados muitas vezes buscado o resultado e não a arte pelo mundo capitalista que estamos inseridos.

Essa frase se resume que a arte do futebol é mais importante que o resultado alcançado de forma mecânica.

O denominador, comum entre os atletas, comissão técnica e corpo diretivo se chama-se sinergia de valores com foco ao máximo. Ou seja, é a congruência de valores, de comportamento, de missão, de execução, de treinamento com um propósito e com a missão de deixar um legado.

O legado no esporte é o título, mas com que valores esse título é conquistado. Pode ser conquistado na arrogância, na petulância e por baixo do pano ou de forma idônea, transparente diante de um futebol arte.

 9º Pergunta

Trivela na Rede: 

Na maioria das entrevistas aqui no Trivela na Rede, coloquei como sugestão que os entrevistados lessem a obra “A Estratégia do Oceano Azul” de W. Chan Kim e Renée Mauborgne. (Sem ganhar nenhuma bonificação por isso, rsrs…)

Obra riquíssima! E, que você conhece tão bem! Pois, foi tema de um dos trabalhos acadêmicos que desenvolvi na Faculdade, tendo você como professor e orientador.

Seguindo o conceito do livro, a profissão de Coach no Brasil está em um oceano vermelho ou azul?

Que conselho você daria para aqueles que estão começando? Ainda têm espaço ou está saturado?

Franco Takakura:

Rsrsrs… Sensacional a menção desta literatura…

Acredito que trafega nos dois oceanos… Apenas ressaltando que o oceano “vermelho” é o avassalador cheio de concorrentes onde os tubarões se matam… O oceano “azul” é o tranquilo de águas calma e límpidas onde os tubarões nadam tranquilamente.

Existem muitas pessoas, que se titulam como coach sem nenhuma formação de coaching, e neste meio, o oceano é vermelho, preços por processo muito baixo com resultados negativos e prejudiciais para as vidas e para as empresas.

Coaches iniciantes, disputando o mesmo público de forma generalista.

Neste mercado pessoas que não conhecem o coaching tem aversão devido esses profissionais, que geraram resultados prometidos e não cumpridos. Como aconteceu um período com as consultorias.

Porém, coaches com formação em escola credenciada com mais de 1.000 horas de atendimento, estes, possuem agenda de espera e muitas vezes terceirizam com parceiros muitos serviços. Esses profissionais estão em um mercado mais seleto de pessoas que sabem o que é o processo de coaching e seus benefícios.

O conselho para quem quer seguir a carreira de coaching, primeiramente é identificar verdadeiramente se essa é sua missão de vida.

Após identificado, recomendo fazer uma formação no Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) única escola com certificação ISO9001, curso com mais de 160 horas e certificações internacionais.

Identificar a área que quer deixar o seu legado e começar a agir.

Como diz meu formador em Coaching José Roberto Marques “o caminho se faz caminhando” e “tira a bunda da cadeira” e faz acontecer… rsrsr… Essa é a minha dica.

Sobre ter mercado… rsrss… Se é seu propósito e missão tem muita coisa a ser feita… Não existe mercado para um legado… A seara é grande falta trabalhadores para difundir o bem….

 10º Pergunta

Trivela na Rede: 

Assédios, pressões e opressões, são situações cotidianas com as quais, infelizmente, as mulheres, que ainda são minorias e/ou que não recebem a mesma importância e credibilidade Brasil afora, são confrontadas em diversos ambientes profissionais ligados, diretamente ou indiretamente, com o futebol e práticas esportivas.

Na sua opinião, como podemos mudar essa triste realidade?

Franco Takakura:

Acredito que essa situação vem mudando aos poucos no futebol e em outros esportes.

O que torna essa mudança morosa é a cultura que temos… E o sistema que estamos… Jogos de futebol feminino quem assiste????

A própria sociedade e as mulheres não assistem.

Tem muitas mulheres que diversas vezes assistiram jogos de futebol masculino, mas nunca o feminino.  Daí no sistema capitalista os eventos esportivos feminino a premiação é menor pela audiência ser menor.

Entendo que para a reversão deste processo só acontecerá com a mudança de “mindset” (comportamento) tanto dos organizadores dos eventos, sociedade, dos esportistas com a valorização igualitária de transmissão e premiação da categoria.

 11º Pergunta

Trivela na Rede: 

Como está sendo a aceitação do mercado com o Coaching no Brasil?

Muitos ex atletas e treinadores/técnicos de futebol, estão iniciando a carreira de Coachee. Neste caso o nohall esportivo “facilita” a entrada, mas não garante a sua ascensão e manutenção.

Para aqueles que são anônimos no esporte, e desejam trabalhar com o nicho do mercado esportivo, os desafios tendem a ser maiores (levando em consideração o fator “QI” =  “Quem indica”; contato; networking)  ou a proposta do Coaching deixa isso em aberto, prevalecendo a perseverança e o intelecto do interessado?

Franco Takakura:

A aceitação do coaching no Brasil, principalmente região Sudeste, está em ascensão, artistas, atletas, empresários e pessoas que tem visibilidade que buscam a alta performance estão obtendo resultados diferenciados.

Na dança dos famosos do programa Domingão do Faustão, quando a Paola Oliveira ganhou, ela agradeceu a conquista e deu mérito ao seu coach que esteve com ela. Hoje a empresa que tem um coach é uma empresa que passa mais segurança para fornecedores e clientes.

Hoje profissionais do futebol que estão se formando em coach, possuem mais vantagem de quem não é da área, pois tem a experiência vivida, e fica mais fácil a compreensão. Ou seja, quem não é da área de esporte terá que estudar muito mais os comportamentos e entender o processo de quem já vivenciou os processos.

Os dois profissionais darão resultados, porém, quem está área terá mais facilidades.

 12º Pergunta

Trivela na Rede: 

Franco! Obrigado pela oportunidade dessa entrevista, pelas respostas irretocáveis, inoxidáveis e de um nível profissional absurdo!

Em nome do Trivela na Rede, desejo-lhe muito sucesso!

Deixe aqui registrado, todos os endereços dos canais do seu trabalho! Twitter, Facebook, YouTube, Instagram, Site e etc.

 Franco Takakura:

 

You’ll never walk alone