Marketing Esportivo – Marcos Farber

ENTREVISTA – TEMA: MARKETING ESPORTIVO

KakaoTalk_20180912_131228744

  • Nome: Marcos Farber;Marcos Farber
  • Profissão: Diretor Executivo da Farber Marketing Esportivo;
  • Idade: 52 anos – 2018;
  • Formação:
    • Bacharel em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC/SP);
    • Pós graduado em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM/SP);
    • Pós Graduado em Marketing Esportivo pela Universidade Estácio de Sá;
    • Mestrado em Gestão Esportiva na USP – Início 2019;
    • Coach Esportivo formado pela Academia Panamericana de Coaching;
    • Ex Diretor Executivo da Afif Sport Business, consultoria em gestão e marketing do Esporte;
    • Membro do Grupo de Excelência em Administração Esportiva (GEAE) no Conselho regional de Administração – São Paulo;
    • Membro da Abragesp (Associação Brasileira da Gestão do Esporte), membro do Grupo de Excelência no Esporte do Conselho Regional de Administração (CRA/SP);
    • Palestrante em diversas instituições entre elas: Iaepetel – Londrina, Puc/ SP, The360, Salinas EAD , Uninassau Nordeste, Unip S.Paulo;
    • Atualmente, Sócio Diretor da Farber Marketing Esportivo;
    • Colunista do grupo Marketing Futebol Business no Facebook;
    • Membro Fundador do GEAP ( Grupo de Excelência em Ativações de Patrocínio);
    • Comentarista de Marketing Esportivo na WebRádio Poliesportiva;
    • Trabalhos realizados em alguns clubes de futebol entre eles: Programa Avanti (Palmeiras ), Baraúnas –Mossoró RN, Londrina EC, Caldense MG, Paranavaí do PR, Capital CF de Brasília;
    • Coach esportivo de alguns atletas Paralímpicos entre eles Mateus Evangelista do Atletismo.

1º Pergunta

Trivela na Rede:

Em que momento o Marketing Esportivo entrou na sua vida? Foi uma escolha ou oportunidade do momento?

Marcos Farber:

Olá pessoal, incialmente é um prazer escrever para o trivela na rede. Bom, minha vida profissional sempre foi direcionada para a área de marketing em empresas multinacionais, bancos, entre outras. Mas no fundo, tinha sempre a vontade de atuar com marketing esportivo. Em 2014, conheci um dos pioneiros da gestão esportiva no Brasil (Antonio Afif), que me incentivou a entrar neste mundo fascinante do marketing esportivo e juntos montamos uma consultoria em marketing esportivo onde atuamos juntos até 2016. De lá para cá venho me especializando na área com cursos, pós-graduações e em breve mestrado na área além do networking que é fundamental

Hoje sou sócio diretor da Farber Marketing Esportivo, um sonho que virou realidade.

2º Pergunta

 Trivela na Rede:

Culturalmente, os empresários valorizam os projetos com investimentos baixos e retornos tangíveis a curto prazo. Como um profissional do Marketing deve lidar com essa situação ao assumir uma “gestão” antiquada?

Marcos Farber:

Esta gestão antiquada está com seus dias contados, a não ser que os próprios gestores querem que seu time desapareça do mercado. Os gestores bem como os clubes começam a visualizar as ferramentas de marketing necessárias para se fortalecer a marca e ter um retorno financeiro adequado. Nos projetos atuais encontram se as ativações de patrocínio, ações de matchday, patrocínios pontuais entre outros que tangibilizam os resultados e fidelizam os consumidores/torcedores.

3º Pergunta

Trivela na Rede:

No período da Copa do Mundo, os clubes brasileiros acabam lucrando menos, e as despesas continuam altas. Como driblar esse período, utilizando as ferramentas de Marketing Esportivo? Principalmente, se o clube em questão, não tiver nenhum jogador convocado para potencializar uma propaganda?

Marcos Farber:

Os clubes fazem ou deveriam fazer uso das ferramentas do marketing esportivo entre elas ações em clubes esportivos, shopping, ou seja, lugares de grande concentração para gerar lucro aos clubes. Um exemplo prático, participei em 08-07 no Allianz Parque no Palmeiras com uma ação chamada de dia de craque, onde pessoas compraram um pacote para vivenciar o dia de um jogador, vestindo uniforme, entrando em campo, jogando no estádio etc. Isto gerou renda extra para o clube, inclusive com lojas de produtor oficiais (camisetas, canecas, fotos do evento, etc). Isto aproxima o torcedor do clube e gera muita renda nestes tempos onde não está se disputando campeonatos exceto Copa do Mundo.

4º Pergunta

Trivela na Rede: 

Analisando o mercado do Marketing, com ênfase no futebol, podemos classificar que o seu ramo de negócio está em um oceano vermelho, com muitos tubarões (concorrentes).

Que conselho você daria, para aqueles que estão começando? Ainda têm espaço ou está saturado?

Fica o convite, para ler o livro A Estratégia do Oceano Azul de W. Chan Kim e Renée Mauborgne.

Marcos Farber:

Eu digo nas minhas palestras de marketing esportivo que ministro em faculdades e escolas de todo país que o sol nasce para todos: Há muitas oportunidades no mercado. Devemos lembrar que marketing esportivo não se resume a futebol. Outros esportes por menores que sejam as oportunidades estão aí na mídia principalmente com eventos realizados e a serem realizados (Olimpíadas e Paraolimpíadas). A minha Consultoria por exemplo, atua com projetos no voleiball, basquete, esportes no gelo, e também com a ferramenta atual que traça objetivos e alcance de metas dos atletas: Coaching.   Outro fator importante: Networking e busca de conhecimentos é fundamental para o desenvolvimento em qualquer área de atuação.

5º Pergunta

Trivela na Rede:

As questões políticas e econômicas do nosso País, contribuem negativamente para o crescimento e amadurecimento do Marketing Esportivo brasileiro?

Marcos Farber:

Com certeza contribuem. Mais recentemente vimos a MP que reduz a verba para o esporte e isto afetará os investimentos tanto estatais como privados no marketing esportivo.

Aliado a isto, a recessão, crise política e econômica impedem que as empresas destinem parte do seu budget para investimentos no esporte.

6º Pergunta

Trivela na Rede: 

Na sua opinião, por que os clubes brasileiros insistem em ignorar o mercado financeiro?

O Flamengo poderia emitir debêntures. O Corinthians teria como virar sócio da Nike. Emitir ações na BM&FBovespa seria possível. Mas os times continuam a ignorar a sociedade anônima, estrutura que até Pelé falhou em implementar 20 anos atrás.

Marcos Farber:

Os clubes são engessados quando se falam em gestão profissional. Na minha opinião o amadorismo prevalece nas questões do marketing esportivo. A solução no meu ver seria de transformar os clubes em clubes -empresas. Ter colaboradores remunerados, ações na bolsa entre outros aspectos seriam de grande valia para os clubes já que estamos num mundo globalizado.

7º Pergunta 

Trivela na Rede: 

Sabemos que o esporte norte-americano conta com três grandes ligas: NFL, MLB e NBA.

Hoje, é difícil que um americano aponte uma predileção quando questionado.

Aqui no Brasil, o Futebol (Masculino) reina absoluto a gerações! Como mudar esse cenário?

Marcos Farber:

Muito fácil. Basta encarar o futebol e outros esportes como um espetáculo, um entretenimento. Nos esportes acima citados (NFL, MLB, NBA) os eventos esportivos são programados com muita antecedência e tem um rigoroso calendário fazendo com que haja uma programação dos consumidores. Produtos licenciados são produzidos em alta escala fazendo com que o ticket médio de cada torcedor aumente para delírio dos organizadores e dirigentes dos clubes.

8º Pergunta

Trivela na Rede: 

A NFL, MLB e NBA trabalham em sistema de franquia com os clubes, com regras claras sobre direitos de transmissão que são distribuídos igualmente por todas as equipes. Isto é. O primeiro colocado recebe o mesmo valor que o último colocado. Mesmo sendo uma visão simplista, esse seria o caminho para aumentar a competitividade dos nossos Campeonatos e melhorar a imagem dos clubes no mercado financeiro e no Exterior?

Marcos Farber:

A ideia de franquias de clubes seria interessante a partir do momento que haja uma conscientização destes clubes em termos de parceria entre os mesmos. Ou seja, o benefício seria para todos em prol da valorização do esporte. Assim, a competitividade será mais aguçada e na minha opinião atrairá um leque maior de torcedores.

9º Pergunta 

Trivela na Rede:

Cite o nome de uma referência profissional na sua vida. Explique sua escolha.

Marcos Farber:

Confesso que um nome só seria difícil.

Aqui vão alguns:

  • Antonio Afif;
  • Professor, Luiz Claudio Zenone (Coordenador de MBA da Puc SP);
  • Professor, Jeferson do Valle.

10º Pergunta

Trivela na Rede:

Deixe registrado aqui, todos os endereços dos canais do seu trabalho! Twitter, Facebook, YouTube, Instagram, Site e etc.

Marcos Farber: 

Marcos Farber em AÇÃO!

IMG_7069

Marcos Farber no Allianz Parque no Palmeiras: “Uma ação chamada de dia de craque, onde pessoas compraram um pacote para vivenciar o dia de um jogador, vestindo uniforme, entrando em campo, jogando no estádio etc. Isto gerou renda extra para o clube, inclusive com lojas de produtor oficiais (camisetas, canecas, fotos do evento, etc). Isto aproxima o torcedor do clube e gera muita renda nestes tempos onde não está se disputando campeonatos exceto Copa do Mundo.”, por Marcos Farber.